segunda-feira, 5 de novembro de 2018

COMUNISMO NO BRASIL


O processo de idiotização que ocorreu no Brasil nos últimos 50 é assustador.

Enquanto o governo militar se preocupou em combater os comunistas armados, a elite intelectual comunista tomou conta das escolas, igrejas, universidades e a totalidade da mídia.
Infiltraram-se em todas as áreas possíveis e aparelharam tudo: de escolas aos poderes constituídos.

As consequências estão aí para quem quiser ver, nossos jovens não sabem interpretar a realidade e vivem num mundo paralelo, onde as mentiras que lhes foram ensinadas não só engravidaram suas mentes, como pariram em estupidezes, em demências generalizadas e radicalismos autoritários sem precedentes no Brasil.

O socioconstrutivismo unido aos métodos Paulo Freire os tornaram analfabetos, pois além de não conseguirem escrever, ler e interpretar textos simples, aparentemente estão todos sob o Efeito Dunning-Kruger. São ultracrepidários que julgam conhecer e entender de todos os assuntos e se metem em assuntos aos quais não possuem o mínimo de cultura para abordar.

São imbecis a ponto de discutir com médicos sem que tenham o menor conhecimento científico e sem nunca terem passado pela porta de uma Faculdade de medicina; sua arrogância pretende ensinar o Pai Nosso ao vigário e, em sua estupidez sem limites, julgam saber mais que os profissionais das diversas áreas.

Aprenderam a história de maneira deturpada, cheia de ideologias comunistas, tendenciosas e julgam saber os fatos históricos e, mesmo que aqueles que viveram os fatos lhes digam que o que aprenderam é mentira, não acreditam, afinal, seu professorzinho maconheiro comunista lhes contou outra história.
A lavagem cerebral foi tão bem feita que rompem com seus pais que discordam das suas ideologias, apesar desses mesmos pais os sustentarem e lhes dar o melhor que podem. São traumatizados com a ditadura militar, que jamais existiu no Brasil, além de terem nascido depois dessa suposta ditadura ter acabado.

Indisciplina e vitimíssimo são suas linguagens rotineiras e, o pior, procriam gerando serzinhos que serão abandonados ao deus-dará ou serão criados pelos avós, a quem chamam de fascistas.

Não há preocupações reais com assuntos importantes, como por exemplo, a educação dos seus filhos, mas se preocupam com vaidades e imbecilidades. Suas preocupações giram em torno da sexualidade alheia, da cor da pele de outras pessoas, da idolatria de criminosos e da absolvição de criminosos. As vítimas são ignoradas e os criminosos defendidos com unhas e dentes. São amorais ou imorais, antiéticos, mentirosos e pérfidos. Geralmente são ateus e blasfemos e querem impor suas crenças a sociedade através de leis absurdas.

Enfim, suas histórias, suas incoerências, sua militância e ideologia e os males que causaram e causam, couberam em pilhas de livros como por exemplo “O livro negro do comunismo”.

Segundo os cálculos de alguns, o Brasil demorará 260 anos para que a educação supere os traumas comunistas vividos nesses últimos 50 anos.

A boa notícia é que tudo isso começa em 01 de janeiro de 2019, quando Bolsonaro tomará posse do Governo do Brasil.

Toda longa caminhada começa com o primeiro passo, e o primeiro passo nós já demos quando o elegemos presidente do Brasil.

Bora trabalhar!

Cláudio

Obs: Leituras obrigatórias:

"Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil"
"O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota"

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

VERDADES

Você sabia que Santos Dumont não é o pai da aviação? Que o Zumbi dos Palmares não é herói coisa nenhuma? Que havia escravidão na África muito antes do primeiro português comprar o primeiro escravo negro? Que os cristãos brancos foram escravos dos muçulmanos e que os Egípcios negros escravizaram os Judeus brancos por 400 anos? Que Gandhi é o responsável pela pobreza da Índia? Que os agrotóxicos salvaram as florestas e as pessoas? Que quem matou mais índios foram os próprios índios? Que o Brasil nunca foi colônia de Portugal? Que os portugueses não exploraram os índios, mas lhe deram 10 mil anos de evolução histórica, apresentado a eles todas as descobertas da idade do ferro? Imagina um anzol para quem pescava com lança, o machado para quem nunca vira um instrumento de metal, a roda para quem carregava as cargas... Você sabia que os índios convertidos ao catolicismo tinham seus nomes trocados para nomes portugueses e por isso desapareciam do censo? Sabia que esses convertidos ganhavam junto com seu novo nome um pedaço grande de terras e recursos financeiros do Reino de Portugal para investirem em suas terras? Sabia que os portugueses construíram toda a estrutura que vivemos hoje? Com cidades, estados, igrejas, universidades. Sabia que o Brasil era o sonho de Camões e que a intenção de José Bonifácio era fazer do Brasil o paraíso terrestre?... Bom, a postagem já está grande demais, há MUITO mais do que isso no "Guia politicamente incorreto da história do Brasil" e da História do Mundo e em vídeo no canal do "BRASIL PARALELO" no YOUTUBE. Se você não quer ser um brasileirinho ignorante, leia os livros ou assista aos vídeos! Cláudio

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Efeito Dunning-Kruger



efeito Dunning-Kruger nos ensina que as pessoas com menos habilidades e conhecimento tendem a superestimar as capacidades que realmente possuem, e vice-versa. Assim, os mais capazes e competentes se subestimam. Como esse estranho fenômeno é explicado?

O criminoso inepto que tentou ser invisível com suco de limão

Em meados da década de 1990, um habitante de 44 anos de Pittsburgh roubou dois bancos em sua cidade em plena luz do dia, sem nenhum traje ou máscara para cobrir seu rosto. Sua aventura criminal terminou dentro de algumas horas depois.



Quando preso, McArthur Wheeler confessou que tinha aplicado suco de limão em seu rosto, na crença de que o suco o tornaria invisível para as câmeras. “Eu não entendo, usei o suco de limão”, falou em soluços no momento de sua prisão.
Mais tarde, soube-se que a idéia sem precedentes do suco era uma sugestão que dois amigos de Wheeler comentaram dias antes do assalto. Wheeler testou a ideia aplicando suco em seu rosto e tirando uma foto para se certificar da eficácia. Na fotografia, o rosto dele não apareceu, provavelmente porque o enquadramento tinha sido um pouco desajeitado e acabou se concentrando no teto da sala em vez do rosto coberto com suco de limão. Sem perceber, Wheeler deu por certo que ficaria invisível durante o assalto.
Meses depois, o professor de psicologia social na Universidade de Cornell, David Dunning, não conseguia acreditar na história do intrépido Wheeler e do suco de limão. Intrigado pelo caso, especialmente pela incompetência exibida pelo ladrão frustrado, ele se propôs a realizar uma investigação com uma hipótese anterior: poderia ser possível que minha própria incompetência me deixasse inconsciente dessa mesma incompetência?
Uma hipótese, algo artificial, mas isso teve muito sentido. Para realizar o estudo que elucidou se a hipótese era verdadeira, Dunning escolheu um aluno brilhante, Justin Kruger, com o objetivo de encontrar dados que confirmariam ou refutariam a ideia. O que eles acharam os deixou ainda mais surpresos.

A investigação




Um total de quatro investigações diferentes foram realizadas, tendo como amostra os alunos da Faculdade de Psicologia da Universidade de Cornell. A competência dos sujeitos nas áreas de gramática , raciocínio lógico e humor (que pode ser definido como a capacidade de achar algo engraçado) foi estudada.
Os participantes do estudo foram questionados, um por um, sobre como estimavam seu grau de competência em cada um dos campos nomeados. Mais tarde, eles foram convidados a responder uma prova escrita para verificar suas reais competências em cada uma das áreas.
Todos os dados foram coletados e os resultados foram comparados, para observar se algum indicador de correlação foi encontrado. Como você pode imaginar, foram encontradas correlações muito relevantes.
Os investigadores perceberam que quanto maior a incompetência do sujeito, menos consciente ele era dela. Por outro lado, os assuntos mais competentes e treinados eram aqueles que, paradoxalmente, tendiam a subestimar suas competências.
Dunning e Kruger tornaram públicos os resultados e as conclusões do seu interessante estudo. Você pode verificar o documento original aqui.

Conclusões sobre o estudo Dunning-Kruger

Os resultados lançados pelo artigo científico podem ser resumidos em uma série de conclusões. Podemos assumir que, para certas competências ou em relação a uma certa área de conhecimento, pessoas incompetentes:
  1. São incapazes de reconhecer sua própria incompetência.
  2. Tendem a não reconhecer a competência de outras pessoas.
  3. Não são capazes de tomar consciência de quão incompetentes são em uma área.
  4. Se forem treinados para aumentar sua competência, serão capazes de reconhecer e aceitar sua incompetência anterior.

Quanto mas ignorantes, mais se percebem inteligentes

Conseqüentemente, o indivíduo que se orgulha de saber cantar como um anjo, mas seus “concertos” estão sempre desertos, é um sinal claro do efeito Dunning-Kruger. Também podemos observar este fenômeno quando os especialistas em algum campo oferecem opiniões e considerações tranquilas sobre um problema, enquanto as pessoas ignorantes na matéria acreditam ter respostas certeiras e simples para as mesmas perguntas.
Você conhece algum profissional médico? Certamente você pode dizer como é a sensação de tomar um medicamento não-prescrito pelo médico com base na ideia equivocada de que, como paciente, “você já sabe o que é bom e o que não é”. A automedicação, neste caso, é outro exemplo claro do efeito Dunning-Kruger.

Por que esse fenômeno ocorre?

Como Dunning e Kruger apontam, essa percepção irreal deve-se ao fato de que as habilidades e competências necessárias para fazer algo certo são, precisamente, as mesmas habilidades necessárias para estimar com precisão o desempenho na tarefa.
Vamos dar alguns exemplos. No caso de minha ortografia ser excepcionalmente ruim, meu conhecimento é necessário para detectar que meu nível em termos de ortografia é muito baixo e, portanto, ser capaz de corrigir meu desempenho é, precisamente, conhecer as regras da ortografia. Só sabendo as regras da escrita serei capaz de tomar consciência da minha incompetência, ou no caso de uma terceira pessoa fizer uma observação, alertando-me sobre os erros de ortografia que fiz quando escrevi um texto. Detectar minha falta de habilidades nesta área não corrigirá minhas lacunas a esse respeito automaticamente. Apenas ficarei ciente de que minhas habilidades exigem mais atenção. O mesmo vale para qualquer outro campo do conhecimento.
Quanto às pessoas que subestimam suas habilidades, podemos dizer que isso ocorre devido ao efeito do falso consenso: eles tendem a pensar que “todos fazem o mesmo”, assumindo que suas habilidades estão dentro da média. No entanto, na realidade, suas habilidades são claramente superiores.

Refletindo sobre o efeito Dunning-Kruger

Se pudermos aprender qualquer coisa com o efeito Dunning-Kruger, não devemos prestar muita atenção quando alguém nos diz que é “muito bom” em algo, ou que “sabe muito” sobre isso ou aquilo. Isso dependerá de como essa pessoa estima suas próprias habilidades, que podem estar erradas de uma maneira ou de outra: seja porque ele superestima ou subestima suas habilidades.
No momento de encontrar e contratar uma pessoa que se dedica a uma área complexa, da qual não temos muitas noções (um cientista da computação, um arquiteto, um assessor fiscal…), nos falta o conhecimento necessário para avaliar seu nível de competência na matéria. É por isso que é tão valioso consultar a opinião de ex-clientes ou amigos que conhecem essa área específica.
Uma coisa curiosa sobre este efeito psicológico é que, além disso, as pessoas incompetentes “não apenas chegam a conclusões erradas e tomam decisões ruins, mas sua incompetência não lhes permite tomar consciência disso”, diz Dunning e Kruger.
A partir desta reflexão emerge outra igual ou até mais importante. Às vezes, a responsabilidade pelas falhas que experimentamos ao longo da vida não é devido a outras pessoas ou à má sorte, mas a nós mesmos e nossas decisões. Para isso, devemos realizar um exercício de autoavaliação quando encontramos um desses obstáculos em um projeto ou trabalho em que estamos imersos.
Absolutamente ninguém é especialista em todas as disciplinas do conhecimento e áreas da vida. Todos nós temos deficiências e ignoramos muitas coisas. Cada pessoa tem algum potencial de melhoria em qualquer fase de sua vida: o erro é esquecer este ponto.

BRASIL


SOLA SCRIPTURA


quarta-feira, 5 de setembro de 2018

O MÍNIMO QUE O OLAVO PRECISA SABER PARA NÃO SER UM HEREGE

Texto original tirado daqui


INTRODUÇÃO
O professor Olavo de Carvalho publicou um artigo em seu blog intitulado - Por que não sou “evangélico”. Eu não teria qualquer iniciativa de oferecer qualquer resposta a esse artigo se não fosse por uma enxurrada de ataques aos protestantes e por uma declaração do próprio autor que dizia:

            A imagem pode conter: texto

O presente artigo começará corrigindo os erros do professor e depois serão expostos os argumentos que derrubarão a sua tese. Os erros não serão demonstrados na ordem desenvolvida pelo texto do professor Olavo, porque achei mais didático colocar em ordem de importância, uma vez que é mais importante atacar o ponto central da sua argumentação do que corrigir minuciosamente todos os erros cometidos pelo professor. Sem mais delongas, vamos ao que interessa.

CORREÇÕES DE ERROS

Olavo de Carvalho diz:

“Lutero, Calvino e seus seguidores reduziram esse ato a um simples “memorial”, esvaziando-o da sua eficácia ritual no presente e negando a transformação real das duas substâncias. Curiosamente, não fizeram o mesmo com o rito do batismo. O famoso “batismo nas águas” das igrejas evangélicas não se apresenta como um puro “memorial” do que João Batista fazia, mas como um rito atual, investido das mesmas propriedades do batismo conferido por João Batista. Se o batismo tem esse poder, por que não o teria a Eucaristia?”

Esse é o seu argumento central, pois é baseado nesse argumento, o de que Lutero e Calvino “reduziram esse ato (eucaristia) a um simples memorial”, que o autor os classifica como hereges. O grande problema é que essa informação é totalmente falsa! Quem defendeu que tanto o batismo quanto a ceia do Senhor eram memoriais foi Zwinglio e não Lutero, aliás, o grande debate foi entre Lutero e Zwinglio, Lutero defendendo que Cristo se fazia presente na eucaristia, e Zwinglio defendendo o memorial. Calvino adotou uma posição intermediária, pois defendeu que Cristo estaria presente na eucaristia, mas de forma espiritual somente, embora real, mas não em corpo e sangue, como Lutero defendia. A grande questão é – nem Lutero, nem Calvino, defenderam que a ceia do Senhor era somente um memorial, como está escrito na confissão de Augsburgo, no artigo 10, confissão de fé das Igrejas Luteranas:

Da ceia do Senhor se ensina que o verdadeiro corpo e o verdadeiro sangue de Cristo estão verdadeiramente presentes na ceia sob a espécie do pão e do vinho e são nela distribuídos e recebidos. Por isso também se rejeita a doutrina contrária

E também no seu artigo 13:
Com respeito ao uso dos sacramentos se ensina que foram instituídos não somente para serem sinais por que se possam conhecer exteriormente os cristãos, mas para serem sinais e testemunhos da vontade divina para conosco, com o fim de que por eles se desperte e fortaleça a nossa fé. Essa também a razão por que exigem fé, sendo usados corretamente quando a gente os recebe em fé e com isso fortalece a fé.
A respeito disso escreve o historiador Justo Gonzalez:

Uma controvérsia mais extensa e complexa se desenvolveu quando alguns na esfera protestante começaram a sugerir que Lutero não tinha ido longe o suficiente, e que a presença corporal de Cristo no sacramento devia ser negada. Novamente, este não é o lugar para narrar essa controvérsia. Posteriormente, ao discutir os reformadores suíços e os anabatistas, seus pontos de vista serão vistos em maiores detalhes. É suficiente mencionar aqui que, em geral, os oponentes de Lutero reivindicaram que a presença de Cristo na Ceia do Senhor era "simbólica" ou "espiritual" e não corporal, e que o ato de comunhão era essencialmente um ato de recordação da paixão do Senhor.
Lutero não poderia aceitar estes pontos de vista. Suas razões para isso não foram que tais pontos de vista fossem muito radicais - ele demonstrara sua inclinação para ser radical quando a situação o exigia - mas que eles contrariavam o que Lutero entendeu ser o sentido claro da Escritura. O texto da Bíblia dizia claramente e sem ambigüidade: "Isto é o meu corpo". Portanto, era exatamente isso que Cristo queria dizer. Nesse aspecto, Lutero estava convencido de que os católico-romanos estavam mais próximos do sentido verdadeiro da Escritura do que seus oponentes protestantes. Portanto, ele declarou que antes comeria o corpo de Cristo com os papistas do que o faria com os entusiastas.
Quando perguntado como a presença corpórea ocorria, Lutero simplesmente respondia que ele não sabia e que não cabia a ele perguntar. Ele rejeitou a transubstanciação, primeiramente, porque ela tornava o sacramento um escravo de Aristóteles, e segundo, porque ela negava a permanência do pão e do vinho. Seu próprio ensino era que o pão e o vinho, embora permanecessem como tais, também se tornavam veículos em que o corpo e o sangue de Cristo estavam presentes. Teólogos posteriores chamavam esta perspectiva de "consubstanciação", para indicar que as substâncias dos elementos permaneciam e que o corpo e sangue eram acrescentados a elas. O corpo de Cristo está no pão; o pão ainda é pão; o resto é um mistério e é melhor deixá-lo como tal.

Calvino, embora pensasse diferente de Lutero, também não defendeu que a ceia fosse um memorial, como está expressa na Confissão de Fé de Westminster (CFW), que é um dos documentos oficiais da doutrina calvinista:

Os que comungam dignamente, participando exteriormente dos elementos visíveis deste sacramento, também recebem intimamente, pela fé, a Cristo Crucificado e todos os benefícios da sua morte, e nele se alimentam, não carnal ou corporalmente, mas real, verdadeira e espiritualmente, não estando o corpo e o sangue de Cristo, corporal ou carnalmente nos elementos pão e vinho, nem com eles ou sob eles, mas espiritual e realmente presentes à fé dos crentes nessa ordenança, como estão os próprios elementos aos seus sentidos corporais.
Seção 29.7
Olavo de Carvalho diz que Lutero e Calvino transformaram a Ceia do Senhor em memorial, mas não fizeram o mesmo com o batismo, mas essa informação é totalmente falsa. Os sacramentos na doutrina calvinista são meios de graça e o batismo e a ceia são equivalentes, sendo os dois igualmente sacramentos, como diz a CFW:

Há só dois sacramentos ordenados por Cristo, nosso Senhor, no Evangelho - O Batismo e a Santa Ceia; nenhum destes sacramentos deve ser administrado senão pelos ministros da palavra legalmente ordenados. Seção 27.4

Corrigido esses erros, pouco resta para refutar, uma vez que todo o seu argumento se alicerça sobre uma premissa totalmente falsa, pois o irmão Lutero e o irmão Calvino nunca, jamais, em hipótese alguma, ensinaram que a ceia era apenas um memorial. Agora passaremos a corrigir o restante, o periférico, o desnecessário. Olavo também afirma:

“Em parte nenhuma do Evangelho Nosso Senhor diz que ler a Bíblia ou mesmo acreditar nela vai nos salvar.”

Eu também desconheço que os protestantes ensinem que a salvação venha pelo conhecimento, ou seja, pela pura absorção do conhecimento bíblico, o nome disso é gnose, e eu desafio ao professor mostrar em uma só confissão de fé, seja Luterana, seja Calvinista, que defenda que a salvação é pelo conhecimento. A salvação, na doutrina protestante, vem pela GRAÇA!!! Não vem de obras, mas da graça. O conhecimento do Evangelho faz parte de um processo que é um efeito não uma causa. No ordo salutis calvinista, primeiramente o homem é eleito, depois regenerado, até aqui a salvação é monergística, esse processo acontecesse somente de Deus para o homem, a regeneração é uma graça eficaz que Deus derrama sobre o homem para que o mesmo possa ser transformado a fim de fazer boas obras (com um fim sobrenatural), assim, quando o homem ouve o evangelho que está contido na Bíblia, esse homem estará capacitado a entender, mas o entendimento é com o coração e é o que faz com que o Homem reconheça sua situação de pecador e seja salvo, e não a absorção intelectual das Escrituras, pois conhecer intelectualmente até os demônios conhecem, assim, o entendimento das Escrituras, em relação a salvação, é um efeito da graça eficaz de Deus, não uma causa com o professor alega, mostrando total desconhecimento do ordo salutis protestante.

Olavo também afirma:
“Não há ali sequer uma frase, um trechinho, uma palavra, em que Ele nos recomende a leitura do grande livro.”

Isso também é totalmente falso! Nosso Senhor Jesus Cristo diz que as Escrituras dão testemunho dele:
“Vós perscrutais as Escrituras, julgando encontrar nelas a vida eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de mim.”
João 5:39 (Versão Católica)

Jesus diz que não podemos desprezar as Escrituras:
“Se a lei chama deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida {ora, a Escritura não pode ser desprezada},”
João 10:35 (Versão Católica)

Jesus diz que as Escrituras nos protege do erro:

"Errais, não compreendendo as Escrituras nem o poder de Deus."  Mateus 22.29 (Versão Católica)

Existem dois tipos de revelação, a natural, que é a revelação de Deus na criação, e revelação especial, que é encontrada nas Escrituras, essas são as duas formas de revelação divina mais comuns.

“O que Ele diz, isto sim, e com palavras inconfundíveis, é que a salvação, o ingresso na vida eterna, só vem por um único meio: comer o Seu Corpo e beber o Seu sangue.”

Isso também é totalmente falso. O Sacramento é um meio de aperfeiçoar a salvação, não de ganhá-la. Se o professor Olavo estiver certo, um pagão ao entrar na Igreja e comungar, já estaria salvo porque estaria se alimentando do corpo de Cristo, o que é um absurdo. A prova de que o professor Olavo está errado é que a Eucaristia só é administrada aos que já entendem o evangelho e o aceitam, não aos pagãos, logo, é impossível que a salvação venha pela participação do sacramento, ela serve para aperfeiçoamento do que já é, pois se não é, não há o que aperfeiçoar.

São Pedro, depois de pregar o Cristo ressurreto, citando exaustivamente as Escrituras, explica como se faz para ser salvo em seu sermão à Igreja de Cristo em Atos 2:

Quando ouviram isso, os seus corações ficaram aflitos, e eles perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos:
"Irmãos, que faremos? "
Pedro respondeu: "Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo.
Pois a promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus chamar".
Com muitas outras palavras os advertia e insistia com eles: "Salvem-se desta geração corrompida! "
Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas.
Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações.
Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos.
Atos 2:37-43

Notem que o irmão Pedro ensina que para ser salvo devemos crer em Jesus, em primeiro lugar, nos arrepender e sermos batizados em nome de Jesus para remissão de pecados e pronto, já se recebe o dom do Espírito Santo. Se analisarmos o caso do ladrão na cruz, não é temerário dizer que para ser salvo precisa-se somente crer, pois isso seria o suficiente caso não se tenha tempo para o batismo, ou seja, por uma questão de lógica, o batismo e a ceia são posteriores a salvação, e efeito necessário da salvação, não sua causa, se fosse uma causa necessária, o ladrão da cruz jamais poderia ter sido salvo, pois não ceou, nem batizou. A prática da Ceia não é uma causa, mas é praticada como efeito necessário da salvação, com o objetivo de aperfeiçoá-la, tanto é que devemos nos analisar para cear, e por um acaso o homem ímpio se analisa?

CONCLUSÃO

Como foi demonstrado, Olavo de Carvalho comete muitos erros, a saber:
1 - Ele afirma que Lutero e Calvino reduziram o rito da ceia a memoriais – foi provado falso.
2 – Ele afirma que os protestantes defendem que a salvação vem pelo conhecimento das Escrituras – foi provado falso.

E agora eu pergunto: e aí professor Olavo, vai se retratar?

Referências

Para mais informações sobre a ordo salutis protestante acesse:
http://www.monergismo.com/textos/ordo_salutis/ordoversos.htm
GONZALEZ, Justo L. Uma História do Pensamento Cristão. São Paulo: Cultura Cristã, 2004. vol. 3. pp. 65-68 . Disponível em: http://www.e-cristianismo.com.br/historia-do-cristianismo/lutero/lutero-e-a-eucaristia.html

Por Francisco Tourinho

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

POR QUE BOLSONARO?



A questão: “melhore-se que o país melhora” é realmente inteligente, sensata e óbvia, porém, Antonio Gramsci, o fundador do partido comunista italiano também sabia disso.

Observando o fracasso da revolução Russa, Gramsci percebe que a conquista do poder não se daria mediante a força, mas através da conquista da hegemonia, da preponderância, da dominação cultural.
Lenin fracassou porque tentou impor o comunismo mediante seu poder bélico, mediante a força do seu exército, assassinando, assim, dezenas de milhares de pessoas.

Gramsci foi preso por ação de Mussolini em 1926, e condenado a vinte anos de prisão. Recebeu liberdade condicional por motivo de saúde e morreu em uma clínica romana em 1937.

Na prisão escreveu suas reflexões, com o título de “Cadernos do Cárcere” (4 volumes). Sua obra aborda como fariam para destruir a sociedade ocidental através da conquista do poder cultural.

Em suas obras traça um plano detalhado e estratégico de como farão para criar o “senso comum modificado”, ou seja: como implantariam uma mentalidade dominante com conceitos modificados.

Seu objetivo era realizar a transformação intelectual e moral da sociedade pelo abandono de suas tradições, usos e costumes, mudando valores culturais de forma progressiva e contínua, introduzindo novos conceitos que, absorvidos pelas pessoas, criam o “senso comum modificado”.

Como a maioria aderiu à ideologia comunista sem saber que a houvera aderido, os intelectuais discordantes se calaram, visto que se falarem serão perseguidos e taxados de todos os piores adjetivos possíveis: racistas, homofóbicos, preconceituosos, nazistas, fascistas etc...

Chamamos a isso de policiamento do “politicamente correto” que nada mais é que um método para calar aqueles que discordam da doutrinação comunista.

Nesse plano de domínio comunista, há estratégias claras a serem seguidas, vejamos algumas:
Infiltrar agentes comunistas em todas as principais áreas da sociedade: escolas, ginásios, universidades, política, igrejas e mídias.

Aparelhar os 3 poderes, legislativo, executivo e judiciário.

Aparelhar a imprensa e os partidos.

Usar a estratégia das tesouras, ou seja, criar partidos de ideologias comunistas como se comunistas não fossem, assim, Lula e José Serra, ambos companheiros comunistas criaram o PT e o PSDB. Um declaradamente de esquerda e o outro se fingindo de direita.

Destruir a família e a igreja, acabar com a moral judaico-cristã que é à base da sociedade, como?
Promovendo políticas de aborto, de gayzismo, ideologia de gênero, feminismo, “casamentos homossexuais”, divórcios fáceis, descriminalização da pedofilia e da zoofilia.

“Nós vamos destruir o ocidente destruindo sua cultura, vamos nos infiltrar e transformar a sua música, sua arte e sua literatura, contra eles mesmos.” Antonio Gramsci

Enfim, há um plano de poder em execução no mundo que jamais nos deixará impactar, sozinhos, o mundo com a nossa ética.

A grande mídia é implacável, ela cria novos valores, descarta os tradicionais e implanta novas mentalidades.

Através da propaganda, das novelas e seriados eles vão assassinando a moral judaico-cristã e implantando novas imoralidades como se a ideia fosse nossa. Nem percebemos o quanto já mudamos, o quanto já aceitamos o inaceitável porque GRADUALMENTE, através das técnicas psicológicas de dessensibilização fomos feitos de Hamsters por aqueles que têm o poder.

A ONU também determina políticas maquiavélicas como lemos no PNDH3, onde várias de suas metas já foram implantadas, tipo casamento gay. Leia lá e veja por si mesmo, próximos objetivos é a legalização do aborto e a normatização da prostituição como uma profissão como outra qualquer, é por isso que a Rede Globo colocou uma garota de programa na novela da globo. Pelo que me disseram, essa menina namora, sua família sabe de tudo e o namorado e a família do namorado também e a aceitam e julgam que ela ser prostituta é uma profissão como outra qualquer.

Na determinação da ONU no PNDH3, é estabelecido o ensino nas escolas que promovam a legalização da prostituição. É para ensinar que a prostituição é uma profissão como outra qualquer, se não acredita, entre no site do governo federal e leia o PNDH3.

ENFIM, conforme disse o ex-agente da KGB, Yuri Bezmenov, A ÚNICA solução que pode salvar o Brasil é o retorno à religião. Mesmo assim, 99% das religiões estão adulteradas, pervertidas e corrompidas pela estratégia gramscista, portanto, a educação espiritual terá que vir primeiro.

É POR TUDO ISSO QUE NÃO POSSO CONCORDAR QUE NESSA ATUAL SITUAÇÃO DO PAÍS, a solução seja tão somente mudar a nós mesmos.

A imensa maioria é semianalfabeta, não sabem a diferença entre o pé e a mão, não conseguem entender um texto simples, não leem, nada sabem e julgam-se espertos.

Quanto à política, O ÚNICO candidato que é de direita no Brasil é o Bolsonaro, ou votamos nele ou o comunismo nos transformará numa Venezuela.

Somente o Bolsonaro promoverá a cultura ocidental tradicional, onde a família e a igreja são o centro de tudo e a escola cumpre a função de ensinar matemática, português, história etc, e à família cabe a função de educar.

A escolha é só sua!

Cláudio Nunes Horácio



segunda-feira, 6 de agosto de 2018

JESUS TEVE IRMÃOS?




OS IRMÃOS DE JESUS

Só sendo totalmente analfabeto para entender que a palavra “irmão” significa, na verdade, “primo”.

Para quem é alfabetizado, não há dúvidas de que irmão significa filhos dos mesmos pais.
No grego ou no português há palavras específicas para cada termo, para que não haja problemas de comunicação e de entendimento:

Irmão:
adelfos (adelfoV)

Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?
E não estão entre nós todas as suas irmãs? (Mateus 13:55,56)

Primo:
anepsios (aneyioV)

“Aristarco, meu companheiro de prisão, envia-lhes saudações, bem como Marcos, primo de Barnabé” (Colossenses 4:10)

Parente:
syngenes (suggeneV)

Vocês serão traídos até por pais, irmãos, parentes e amigos, e eles entregarão alguns de vocês à morte.  (Lucas 21:16)

NÃO EXISTE A MENOR CHANCE DOS IRMÃOS DE JESUS
SEREM SEUS PRIMOS.

Os textos são claros:
Pois nem mesmo os seus irmãos criam nele” (João 7.5), portanto, não eram discípulos dEle, converteram-se após a ressurreição.

Em Atos 1.13-14 lemos:
Tendo chegado, subiram ao cenáculo, onde permaneciam. Os presentes eram Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, filho de Tiago.
Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com seus IRMÃOS”.

Maria, as outras mulheres e os IRMÃOS de Jesus eram pessoas distintas dos apóstolos acima citados. Tiago e Judas, IRMÃOS de Jesus, não estavam incluídos naquela relação.
Juntaram-se aos apóstolos naquela ocasião.




sábado, 14 de julho de 2018

A IGREJA E A GUERRA CULTURAL




Há 30 anos venho observando o cristianismo no Brasil se deteriorando. Pensava se tratar de algo espontâneo, alguma coisa relacionada ao afastamento dos fiéis da sã doutrina, mas não, hoje sei que não foi algo natural, mas planejado.

Foi uma execução sistemática, orquestrada, muito bem planejada e executada para a destruição das instituições cristãs. As implodiram porque explodi-las não lhes foi possível antes, ou seja, combater o cristianismo só daria certo através de pessoas infiltradas que gradativamente mudariam a mentalidade cristã.

Aos poucos foram inseridos novos conceitos e preconceitos no seio da igreja, substituindo líderes verdadeiramente cristãos por ateus e hereges bem treinados na arte da manipulação e da dessensibilização que nos conduziria ao caos e a destruição.

Jesus Cristo prometeu que “as portas do inferno não prevalecerão contra” a Sua Igreja, mas isso não significa que não prevalecerão contra a instituição, contra o cristianismo. O que Ele disse é que nunca acabará a fé cristã, a Igreja Dele são as pessoas verdadeiramente convertidas, não uma instituição religiosa.

Na Itália um menino de origem pobre que teve sua visão de mundo moldada pelas suas dificuldades financeiras tornou-se jornalista e publicou suas visões políticas em jornais de esquerda, tornando se um dos líderes do partido comunista italiano. Seu nome era Antônio Gramsci, e com 31 anos de idade acaba sendo preso e condenado a 20 anos de prisão pela política italiana do regime Mussolini. Na cadeia, escreve os 32 cadernos do cárcere e estas reflexões iriam ecoar no mundo ao descrever como o estado usa as instituições culturais para conservar o poder. O gramscismo criou estratégias realmente eficientes e poderosas para conquistar o poder através da guerra cultural, com a infiltração de intelectuais de ideologias comunistas em áreas fundamentais da sociedade.

Possuí como método realizar a transformação intelectual e moral da sociedade pelo abandono de suas tradições, usos e costumes, mudando valores culturais de forma progressiva e contínua, introduzindo novos conceitos que, absorvidos pelas pessoas, criam o “senso comum modificado”, gerando uma consciência homogênea construída com sutileza e sem aparente conteúdo ideológico, buscando a identificação com os anseios e necessidades não atendidas pelo poder público.

Dentre as várias formas de processos transformadores da sociedade em socialismo, a teoria de Gramsci é a que melhor se aplica no que tem acontecido no mundo e no Brasil. O socialismo, o comunismo e o marxismo perderam em tudo, só não perderam na cultura. Na cultura são hegemonicamente vitoriosos.

A perversão da mentalidade, da religiosidade, da cultura, da educação, das artes, dos costumes, da moral e da ética foi a arma usada para implodir o sistema,  estabelecendo as estratégias de guerra política que capturasse as consciências e o imaginário popular favorecendo única e exclusivamente a narrativa do partido, que passa a surgir como o novo príncipe que não pode ser questionado.

Os dois maiores empecilhos para implantação do comunismo são a igreja e a família, logo, os dois alvos principais a serem atacados discretamente através da guerra cultural gramscista.

A família é a pedra angular da transformação histórica, logo as ações e o pensamento do individuo serão perpetuadas pelos seus descendentes mesmo além de sua morte; quando não, todas as suas ações em vida serão nulas para o progresso da civilização.

Grupos que atentam contra a família são constituídos justamente por famílias dinásticas, cujo poder econômico ilimitado, passa a ser usado em prol do alcance de poder político. Para ´´manobrar`` a sociedade eles passam a financiar grupos de esquerda, revoluções e agendas destrutivas por todo o mundo, o chamado metacapitalismo.

Pode-se observar esta reflexão no antigo império romano, onde o casamento entre escravos era proibido. Durante o período de reprodução, eram levados a grandes arenas onde praticavam orgias intermináveis, no final do processo era impossível descobrir quem era filho de quem, desta forma, não se constituindo famílias. O poder sobre o segmento histórico era impossível e a manutenção da dominação se dava com sucesso.

A teoria de subversão aplicada hoje no Brasil diz claramente: No caso da religião DESTRUA, RIDICULARIZE, substitua por várias seitas, cultos, que leve a atenção das pessoas da sua fé, não importando qual, contanto que o dogma religioso tradicional seja corroído lentamente, afastando as pessoas do real significado do criador, algo que não se compra, não é palpável, algo que transcenda a natureza humana, algo pelo que vale a pena morrer.

Além da igreja e da família, eles se infiltraram em todas as áreas de poder: Poder legislativo, executivo e judiciário; também tomaram conta das grandes emissoras de rádio difusão, jornais, Tvs e grande mídia.

Surge na França o desconstrucionismo que é o método usado para retirar o significado de um texto para colocar um novo significado pretendido, este método é aplicado não só em textos, mas também na retórica política ideológica. Em geral, por exemplo, a analise desconstrucionista da bíblia pode levar a entender que é um livro dedicado a superioridade de uma raça, e um sexo sobre outro sexo; ou a análise desconstrucionista da obra de Shakespeare, pode concluir que se trata de obras misóginas que defendem a opressão da mulher. Para o marxista cultural a análise histórica resume-se apenas na relação de poder entre os grupos sociais.

O descontrucionismo é a chave do que chamamos de politicamente correto porque é através dele que surge o relativismo moral que reinterpreta toda e qualquer relação social, valor ou tradição cultural de acordo com as causas políticas do momento. Hoje ele é usado basicamente para silenciar toda e qualquer narrativa que não esteja alinhada com os interesses do partido. Através da censura perversa e sistemática calam a todos que ousam se manifestar contra suas ações ou planos maquiavélicos. Essa foi à forma que encontraram de atacar de maneira cruel e perversa a todos os opositores, que sendo atacados em seu caráter, difamados e perseguidos, preferem se calar, sendo assim, aniquilados da vida pública.

Logo, quando vemos um pastor ou um padre na televisão dizendo aquilo que está revelado na bíblia, certamente ele será ridicularizado e taxado de fanático religioso ou coisa pior, por exemplo:

A bíblia ensina que há uma hierarquia e que essa hierarquia segue na seguinte ordem:
Deus; o homem; a mulher e os filhos.

Isso é automaticamente taxado de machismo, como ninguém quer ser classificado de machista, os profetas se calam e dizem aceitar uma nova classificação hierárquica moderna e politicamente correta estabelecida pela cultura comunista ateia. Nesse momento a bíblia, guia de fé e prática do cristão, foi deixada de lado e trocada por aquilo que nada tem a ver com a fé cristã. Houve um enfraquecimento do cristianismo bem diante dos nossos olhos.

A bíblia ensina que Deus criou homem e mulher e que qualquer relação entre homem e homem e mulher e mulher é abominação diante Dele (Lv 20.13).

Esse ensinamento bíblico é taxado de homofóbico pelo politicamente correto que já tomou conta de todas as áreas da sociedade, inclusive da palavra profética da igreja, logo, não é seguro e nem conveniente dizer às pessoas que Deus odeia e abomina o homossexualismo, pois se assim o fizer, nossos amiguinhos comunas irão providenciar a sua morte moral, ética e profissional de forma eficiente e poderosa. As perseguições serão implacáveis!

A bíblia ensina que o aborto é um assassinato e que ninguém tem o direito de assassinar, portanto, o ensino bíblico é claramente contra o aborto. Acontece que a legalização do aborto está na agenda esquerdista comunista, por isso aqueles que não defendem o aborto são classificados de ignorantes, fundamentalistas e fascistas.

Já líderes religiosos que apoiam o aborto são louvados e aplaudidos, como é o caso do Edir Macedo, que é pró-aborto.

Enfim, poderia citar muito mais coisas concretas aqui, mas nesses poucos exemplos já podemos ver como a deterioração do cristianismo vem ocorrendo.

Como esse processo foi muito lento e gradual, ninguém se deu conta da conquista do poder comunista com sua agenda de dominação cultural. Por isso que de 30 anos para cá houveram grandes divisões na igreja.

Inúmeras denominações que não permitia assistir televisão se abriram para a mídia e tiveram suas mentalidades moldadas a moda desse mundo;  pelas novelas e programas infantis já previamente desenvolvidos para desconstruir a antiga mentalidade e reconstruir uma nova baseada nos objetivos gramscistas.

Modas profanas entraram mais e mais nas igrejas, pervertendo o culto de adoração para shows que massageiam o ego do fiel. Diversos instrumentos foram adicionados para esse fim, guitarras e baterias entre outros.

As mulheres que antes eram discretas e nada sensuais passaram a dançar no altar, em grande parte com roupas sensuais e provocantes, fora os fieis que pensam que estão no baile e não na igreja.

Os homens passaram a desejar ainda mais as irmãs e o número de divórcios se multiplicaram juntamente com o adultério, já que na mentalidade implantada vivemos para ser livres, leves e soltos e, portanto, felizes.

As escolas bíblicas dominicais perderam seu conteúdo bíblico e passaram interpretar fábulas, nada que tenha real importância prática no mundo e na vida, assim, quando os fiéis se depararem com problemas reais não terão base bíblica ou teológica para resolverem. Por isso recorrerão às instruções comunistas bem sedimentadas pela mídia, por exemplo:

Em caso de risco de vida da mãe grávida, quem devemos escolher para que viva, a mãe ou o feto?

Esse tipo de situação era muito bem abordado nas escolas bíblicas dominicais com textos abundantes, depois que a guerra cultural começou, nada mais foi discutido ou pensado.

Como devemos viver em família? Qual é a maneira divinamente estabelecida para educar os filhos?

Essa é uma questão ainda mais complicada, visto que a bíblia nos instrui a usarmos a disciplina e a vara, porém, na agenda comunista estava estabelecida a criação de leis que nos impedissem de exercer nossos papeis de pais. Não podemos usar a vara, pois além de ilegal, é comprar briga com todos os psicólogos adestrados pelas técnicas e conteúdos do Instituto Tavistock e pela Universidade Stanford, ambas instituições, engenheiras, especialistas  em manipulação do  comportamento humano.

O que estou dizendo é que essas pessoas seguem planos muito bem elaborados que tem o poder de moldar a nossa mentalidade de acordo com os seus próprios interesses, eles nos governam sem que saibamos.

Usam tudo o que está disponível para transformar a nossa maneira de pensar naquilo que eles desejam, esse é o grande problema: é que mesmo que discordemos veementemente de alguma coisa, através das técnicas de manipulação de massa nos convencerão do que eles quiserem. E é justamente isso que vêm fazendo há décadas.

Aos poucos temos mudado a nossa maneira de pensar e de ver as coisas, o que antes era inconcebível, hoje já estamos vivendo.

Se você é cristão, compare tudo o que você pensava sobre certo e errado; sobre luz e trevas; sobre a igreja e o mundo; sobre Deus e o diabo; sobre liderança e música há 30 anos e o que pensa a respeito disso tudo hoje.

Perceba o que houve para que você mudasse de opinião, abra seus olhos e enxergue a verdade sobre sua mudança de mentalidade. Será que foi mesmo Deus quem lhe abriu os olhos ou foram às técnicas de manipulação de massa que lhe transformou?

Quais eram os frutos da sua igreja há 30 anos e quais são seus frutos hoje?

Você era uma pessoa melhor ou pior há 30 anos?

Analise tudo isso e saiba que o ataque é real, programado, planejado e eficiente.

PREPARE-SE!

Cláudio Nunes Horácio / Gustavo Cintra

DESTAQUE

DEPRESSÃO - MINHAS NOVAS PERSPECTIVAS

Há muitos anos vinha crendo e aceitando as explicações cientificistas sobre a depressão e as suas causas químicas, como a diminuição ...