Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

AMAR

SEI DE COR - Ana Jácomo

"Sei de cor como dói perder. Como dói perder várias vezes. Como dói perder o que tanto amamos. 
Que medo que dá de ganhar, depois, com a perspectiva assombrosa de uma nova perda. Que medo que dá de dançar com o improviso outra vez. Que medo que dá de reconhecer que a jornada, é, sim, feita de vida e morte. Que medo que dá de permitir que aquilo que morreu se transforme em húmus, no nosso coração, para nutrir as belezas que haverão de nascer. Sei de cor como é difícil o desapego.
Como demora a chegada do instante em que, enfim, mais humildes, começamos a nos desarmar, a nos render à força que nos move, a deixar a vida fluir do jeito dela, sem a ilusão de conseguirmos amarrar as suas ondas.
Sei de cor os caminhos da fuga. Como nos tornarmos hábeis em inventar pretextos, contextos, textos, para fugir de nós mesmos. Como nos tornarmos hábeis em inventar pretextos, contextos, textos, para fugir dos outros, às vezes tão amados. Como dizemos bobagens quando queremos apenas dizer o noss…